ARRUMAR E ORGANIZAR: QUAL A DIFERENÇA?

 

Ouço frequentemente no meu dia-a-dia as palavras “arrumar” e “organizar” serem usadas com o mesmo significado. Ora, estou aqui para desmistificar esse erro!

Apesar de se complementarem – e aqui sublinho o facto de ambas serem importantes – são muito diferentes uma da outra! Ora vejamos:

Organização

 É um processo que envolve a selecção e curadoria dos nossos objectos; serve essencialmente para criar um mapa mental daquilo que temos e onde temos, e para nos facilitar as decisões do quotidiano.

Assim, assume-se como um projecto por si só. Temos que ser activos e intencionais com aquilo que nos rodeia – não o fazemos por fazer e temos de estar conscientes para fazer um bom trabalho!

As principais etapas incluem:

  • Percepção de tudo o que temos, e em que quantidade
  • Eliminação daquilo que já não nos faz feliz ou já não cumpre a sua função na nossa vida
  • Re-organização dos objectos nos sítios mais acessíveis e práticos para o nosso estilo de vida

Então, vemos que a principal meta da organização é melhorar a relação com a casa e os nosso pertences; é optimizar o nosso tempo e o nosso espaço!
Afinal, só queremos ser mais felizes em casa e simplificar o nosso dia-a-dia!

 

Arrumação

 É a reposição dos objectos aos seu devido lugar (decidido na organização), permitindo assim o normal funcionamento da casa.

É normal que numa casa vivida haja mais actividade e ao longo do dia os objectos são usados conforme a necessidade. Por isso é tão importante arrumar e devolver tudo ao seu respectivo “lar” – para sabermos sempre onde temos as coisas.
Como é uma actividade muito mais frequente, idealmente será como um hábito automatizado, que se faz quase sem pensar. Aliás, se sente que a arrumação lhe toma demasiado tempo e esforço, significa que não há uma organização eficiente.

Por isso, de cada vez que disser que tem a casa “desarrumada”, pense se na realidade não precisará é de a organizar!