Para quem se portou bem este ano…

 

…ficam mais algumas sugestões de presentes anti-tralha!

Mas pró-sorrisos.

· Plantas: que maneira mais bonita de dar luz a uma casa! Plantas são vida, e elevam um espaço a algo mais rico e colorido. Pense na pessoa em questão: se passar pouco tempo em casa ou for demasiado ocupada, um cacto ou algo pouco exigente é o ideal. Para alguém mais envolvido e que tenha gosto em ver crescer, uma árvore de fruto pode ser interessante… hoje em dia há à venda diversos tipo de árvores de fruto em miniatura que se dão em interiores. Basta procurar no horto local ou online.
Ou se é alguém que gosta de sítios remotos e extravagantes, há muitas opções de plantas exóticas que transportam a imaginação para outro lugar!

· Bilhete para concerto ou espetáculo: seja teatro, ballet ou um concerto, oferecer um momento que a pessoa possa verdadeiramente desfrutar é perfeito.

· Cremes e cosmética: Há uma gama enorme de produtos apetecíveis e cheirosos que fazem as rotinas do dia-a-dia mais luxuosas. As opções são diversas, desde produtos orgânicos a linhas mais exclusivas. E é verdade que nem sempre nos damos ao luxo de comprar algo assim para nós próprios, por isso oferecer pode ser uma boa ideia.

· Velas: São envolventes e mágicas. Para que seja mais festivo, escolha uma que tenha uma apresentação especial: um frasco de vidro, ou uma embalagem invulgar. Pessoalmente acho que as velas intactas (por mais bonitas que sejam) são inúteis, uma vez que a beleza está na chama e não na vela fria. Assim, porque não acompanhar o presente com uma bonita caixa de fósforos? Podem-se encontrar nalgumas lojas tradicionais ou de decoração.

· Subscrição para ginásio: se a pessoa anda a adiar o exercício físico, mas fala nisso de tempos a tempos, facilite-lhe a decisão. Ofereça-lhe um cartão de membro para um ginásio/clube desportivo/piscina. Está a oferecer saúde e bem-estar.

· Assinatura de uma publicação: Aparte do correio indesejado e das papeladas em excesso, é fantástico receber regularmente em casa uma revista que adoramos. Força-nos a parar, sentar no sofá e aproveitar aquela leitura relaxante.

A não ser, como mencionei antes, que saiba o que a pessoa realmente gosta e quer, estas são efectivamente opções seguras que não correm o risco de ficar esquecidas numa prateleira. Porque se reparar, todas estas opções são consumíveis ou experiências. Isto é, criam momentos e recordações.

De certo, qualquer que seja a sua escolha, sugiro que ponha algum amor e carinho no embrulho. Estes detalhes dão mais impacto e mostram que passou alguns momentos dedicado ao presente.

 

Salvar

Salvar

Salvar

Para este Natal quero…

 

Começando a época invernosa, começam também as primeiras agitações natalícias. Anúncios da prenda ideal e montras com dezenas de opções.
Já para não falar dos flash sales que nos pressionam para aproveitar as oportunidades de comprar prendas a um preço reduzido.

Para ter a certeza que não se sente perdido neste mar de ofertas (e às vezes parece não encontrar nada que se adeque), e que o presente que oferece não fica esquecido no armário, na estante ou – pior – na pilha de presentes para dar a outras pessoas (o clássico reciclar de prendas)…

Que tal se pedir uma lista de desejos às pessoas com quem troca presentes? Assim, fica a saber o que mais gostam no momento, o que precisam, ou apenas “aquele” mimo que gostariam de receber.
É natural que haja alguma reticência em “pedir” coisas, mas vejamos assim, são apenas sugestões ou ideias. Para quebrar esse gelo, ao propor a lista dê uma da sua parte também. Com diferentes tipos de preços e géneros.

Todavia, se quiser surpreender alguém com algo inesperado, aqui começa uma lista de ideias que fogem às simples “coisas”.

· Brunch: Convide a pessoa para um pequeno almoço tardio, com tempo para saborear coisas novas e para conversar! Faça você mesmo um cheque-prenda (use a imaginação para o elaborar) e desfrutarem da oferta nalgum sítio bonito. Existem também cafés e padarias que fazem entregas de brunch ao domicílio. Na internet encontram-se boas opções em várias cidades.

· Uma carta: às vezes o tempo não nos deixa parar para pensar ou dizer aquilo que gostaríamos de dizer. É uma forma gentil de dedicarmos o nosso tempo a essa pessoa. Partilhar planos, recordações, ou até uma retrospectiva do seu ano pode criar um bom momento para quem escreve e para quem lê.

· Cabaz: a tradicional cesta é um clássico por alguma razão. Seleccione artigos de qualidade, e faça uma boa variedade, ou encontre um tema e vá por aí. Por exemplo, se a pessoa for louca por queijos, faça uma selecção rica, e acompanhe com uma geleia original e frutos secos. Pense que deve ser visualmente atraente, ou seja, cores bonitas e uma cesta/caixa cuidada podem fazer a diferença no primeiro impacto.

· Cartão-Presente Spotify*: este é para os amantes de música, que podem não conhecer a plataforma ou conhecer e ter a versão gratuita. A versão paga não tem anúncios, para explorar o universo musical em liberdade.

· Assinatura Netflix*: para quem gosta de séries e filmes, Netflix é uma opção versátil e muito prática. Ofereça alguns meses de assinatura ou compre um cartão de oferta, disponível em várias lojas. Para proporcionar tardes relaxantes no sofá ou maratonas de filmes pela noite dentro.

 

· Anuidade num museu: ao oferecer um cartão de membro dum bom museu, está a dar não só uma boa experiência, mas muitas, uma vez que a pessoa pode ir quantas vezes quiser. Este tipo de adesão normalmente oferece entrada livre a todo o tipo eventos no próprio museu.

· Pack de sessões de cinema: Se o seu cinema local não tiver a modalidade cheque-prenda, pode tal como no caso do brunch, usar um postal para o efeito, e oferecer várias entradas para o cinema (com direito a pipocas!).

E não se esqueça, seja qual for a sua escolha, peça sempre talão de troca. Dá liberdade para a pessoa trocar por algo que possa gostar mais.

 

*Aqui não se pretende fazer publicidade a empresas ou marcas, mas apenas dar ideias simples e facilitar o acesso a estas.

 

 

Salvar

Salvar

Um apelo à calma

 

Ah!
Cá está ele, o cheirinho a Outono! Árvores vermelhas, folhas no chão, cheiro a castanhas… e montras de Natal!
Mesmo que queiramos apreciar esta calma e certa melancolia do Outono, há um lado de nós que começa a ceder ao burburinho do Natal. Jantares de empresa, de família e de amigos, presentes para todos.

Antes de mais… pausa! Pare, inspire, expire.
Tente encarar esta época de uma forma calma e aprecie-a pelo que é.
E jogue com o tempo a seu favor.
É uma boa altura para combinar lanches de outono, em vez de juntar tudo no mês de Dezembro. Apreciar a companhia das pessoas sem a pressa dos afazeres. Combinar fins de semana fora, ficar na montanha junto à lareira, no campo ou mesmo dar um passeio na praia, onde não se ouve mais nada para além das ondas.

 

 

É também com tempo que pode começar a pensar em presentes, e ir registando as suas ideias. Reflicta, quem são as pessoas a quem vai dar presentes, o que gostam, como passam o tempo. Quem são e o que gostariam de receber de si. Escreva num papel, isso ajuda a pensar e a pôr a imaginação a trabalhar.

Aqui, e ao longo das próximas semanas, vou propor algumas ideias de presentes que servem de alternativa a simples “coisas”.

E, entretanto, deixo a minha sugestão favorita: ajude a alguém a organizar! Este Natal temos uma novidade! Vales The White Room, onde oferece o nosso serviço a quem pensa que pode usufruir de um “processo de leveza”.
Às vezes, é só isso que é preciso, leveza.

Viva esta fase com prazer, e se conseguir planear bem, depois tem tempo para desfrutar dos cozinhados, dos concertos de Natal, dos passeios ao frio e das noites no calor da casa. Sem pressas nem pressões!