NUNCA É CEDO DEMAIS PARA SE SER ORGANIZADO

Com o pretexto do regresso às aulas, uma mãe pediu ajuda para organizar o quarto da sua menina.
Uma menina com coisas acumuladas ao longo dos seus 10 anos, que via beleza e importância em todos os seus pertences, e claro, uma necessidade vital de ter todos os seus peluches!

O objectivo seria que ela deixasse de distribuir brinquedos pela casa e deixá-los esquecidos nos cantos, que organizasse as suas roupinhas no final do dia e que tivesse efectivamente espaço para brincar e uma mesa para estudar e desenhar.

Em primeiro lugar foi necessário introduzir alguns conceitos: tralha e desorganização versus tranquilidade e espaço de movimento, estar rodeado só do que se gosta.
A partir daí, com tempo e dedicação, tudo se torna mais fácil.

Começámos por seleccionar roupas. Neste caso havia algumas que já não lhe serviam e a gestão do espaço não era a melhor.
A roupa dobrada na horizontal e empilhada provoca mais vincos e cabem menos peças. A solução de dobrar roupas na vertical faz com que se consiga ter um relance geral quando se abre a gaveta e proporciona muito mais arrumo.

 

…de seguida o grande desafio foram os brinquedos. Apesar de passar muito tempo na brincadeira, só há uma pequena parte que realmente lhe traz sorrisos e horas de diversão.
O facto de todos estes itens estarem pela casa fez com que não tivesse uma noção real da quantidade de coisas que tinha. Assim, juntámos tudo num só sítio, o que lhe causou algum choque, que nem sabia ter tanta coisa…! E mergulhámos!

 

No final, foram mais de 15 sacos grandes de brinquedos e cerca de 13 jogos para dar! E muitas idas à reciclagem…
Vitória!!

 

E por fim, material escolar e criativo.
Juntámos tudo num sítio…mais uma vez, ela não fazia ideia do tanto de tinha! Muitas peças repetidas e algumas já esquecidas há muito. Separámos os objectos por categoria e com grande foco da parte dela, foi sabendo seleccionar os que de facto gostava mesmo e lhe eram úteis. No fim, até deu para montar um mini-escritório num espaço que agora estava livre.

E numa secretária onde já quase nem se via a base passou a ter um sítio airoso para desenhar, ler e estudar.

 

E por fim, a transformação fantástica deste quartinho!

 

Num outro quarto que agora estava livre, decidimos montar um quarto de brincar, com os brinquedos que ela gosta mesmo e fazem a infância dela mais sorridente. É impressionante ver de uma forma tão simples e clara como o espaço influencia o bem estar de alguém, seja qual for a idade.

 

“Agora até tenho um quarto bonito de brincar!”

Salvar